18
Jul 13

Saudade

 

 

 

Amizade. Companheirismo. Amor. E agora, saudade.

Publicado por thesoundofawhisper às 19:03 | Comentar | Favorito
19
Mar 13

Red Dreams

Fotografia da minha autoria.
Local: Setúbal
Publicado por thesoundofawhisper às 18:54 | Comentar | Ver comentários (3) | Favorito
Música: The Lumineers - Ho Hey
11
Mar 13

Le Fabuleux Destin d'Amélie Poulain

Jean-Pierre Jeunet. 2001. Quatro Prémios César. Paris. Audrey Tautou.

Amélie Poulain é uma menina que sempre viveu isolada das outras crianças. Os seus pais pensavam que ela padecia de uma doença cardíaca e, consequentemente, não permitiam que ela frequentasse a escola. 

Quando atingiu a maioridade, Amélie mudou-se para o bairro parisiense de Montmartre, onde trabalha como empregada de mesa num café. Um dia encontra no seu apartamento uma caixinha com objectos de criança pertencentes a um menino que costumava lá viver. Após tal descoberta, promete a si mesma encontrar o "menino" para lhe poder devolver os seus brinquedos. Começa por fazer perguntas à senhoria e aos vizinhos e acaba por entregar a caixa ao seu dono, Dominique Bretodeau. Ao ver a sua felicidade, Amélie decide mudar o seu destino. Secretamente, começa a intervir na vida das pessoas que a rodeiam de maneira a melhorá-la e a torná-la feliz. Ao longo desse caminho, apaixona-se e a sua vida muda completamente.

O filme ganhou quatro Prémios César (melhor filme, melhor realizador, melhor música e melhor design de produção), o prémio de melhor filme nos Prémios Europeus de Cinema e foi nomeado para 5 Óscares da Academia (melhor filme estrangeiro, melhor direcção de arte, melhor cinematografia, melhor argumento original e melhor som).

A sua banda sonora, composta por Yann Tiersen, é das melhores bandas sonoras que já ouvi. Instrumental, maioritariamente ao piano, é espectacular. Não sei como não foi nomeada para prémios.

O filme retrata os bairros de Paris da melhor forma possível, mostrando tudo o que há para ver, sem se focar na Torre Eiffel, no Museu do Louvre ou na EuroDisney.

Devo confessar que nunca pensei gostar de filmes franceses. Mas, depois de ver este, a minha forma de olhar para o cinema francês (e também europeu) mudou. É um dos meus filmes preferidos e gostei dele desde a primeira vez que o vi. Uma comédia romântica, género tão visto em tantos filmes, mas com uma história totalmente diferente das outras. A personagem de Audrey Tautou é espantosa. A sua visão do mundo mostra-nos que nós é que ditamos o nosso destino. São as nossas escolhas que nos levam onde queremos ir. E que as coisas boas acontecem quando menos esperamos por elas.

 

O filme faz parte da tal lista dos 1001 mas foi visto muito antes disso!

 

 

 

 

Publicado por thesoundofawhisper às 20:09 | Comentar | Ver comentários (2) | Favorito
Música: Yann Tiersen - La Valse d'Amélie
07
Mar 13

Breakfast at Tiffany's

Um clássico. Dois milhões e meio de dólares. Dois vizinhos que se apaixonam. Audrey Hepburn.

Breakfast at Tiffany's, baseado no romance de Truman Capote com o mesmo nome, foi adaptado para filme em 1961 por Blake Edwards.

Holly Golightly (Hepburn) é uma acompanhante de luxo que se mudou para Nova Iorque em busca de um sonho: casar com um homem rico e ser uma actriz de Hollywood.

Casada aos 14 anos, foge de casa e passa a ser ajudada por um mafioso, Sally Tomato (Alan Reed), que se encontra na prisão de Sing-Sing. A única coisa que Holly tem de fazer, é visitá-lo todas as quintas-feiras e transmitir mensagens codificadas ao seu gangue.

Um dia, Paul Varjak (George Peppard) vai morar para o mesmo prédio da protagonista. Os dois conhecem-se e, como ele não esta só interessado na sua companhia, ficam amigos. Ao confiar-lhe a sua amizade, Holly passa a chamar-lhe Fred, o nome do seu querido irmão.

Como o nome do filme indica, o local preferido de Holly é a joalheria Tiffany & Co. situada na 5ª Avenida onde, por vezes, toma o pequeno-almoço enquanto olha para as montras.

 

O filme foi nomeado para 5 Óscares, sendo eles: melhor argumento adaptado, melhor direcção de arte, melhor actriz, melhor canção e melhor banda sonora. Venceu o melhor canção com Moon River e de melhor banda sonora, da autoria de Henry Mancini.

O papel era para ser entregue a Marilyn Monroe, a pedido de Capote, porém foi aconselhada a não aceitar, pois um papel de prostituta não era o melhor para a sua carreira.

Tenho um objectivo: ver todos os filmes da famosa lista "1001 Movies you must see before you die" e este é um deles. Foi um dos que vi mais recentemente e devo confessar que gostei bastante e não estava à espera. Por ser uma comédia romântica, visto que não fico muito surpreendida com esse género cinematográfico. Mas o filme está muito bem conseguido para a época em que foi lançado e é uma história que se mantém actual. A Audrey está sublime no papel e não imagino outra actriz a conseguir isso tão bem quanto ela. Enfim, gostei imenso e recomendo vivamente a quem gostar de cinema tanto quanto eu.

 

 

 

 

 

 

 

 

"He's all right! Aren't you, cat? Poor cat! Poor slob! Poor slob without a name! The way I see it I haven't got the right to give him one. We don't belong to each other. We just took up one day by the river. I don't want to own anything until I find a place where me and things go together. I'm not sure where that is but I know what it is like. It's like Tiffany's."

Publicado por thesoundofawhisper às 18:25 | Comentar | Ver comentários (6) | Favorito
Música: Deep Blue Something - Breakfast at Tiffany's
05
Mar 13

Notas Musicais

Música. Paixão. Vida. Amizade. Cumplicidade. Orgulho. Momentos. Clarinete.

 

 

 

 

 

Fotografias da minha autoria.
Publicado por thesoundofawhisper às 17:38 | Comentar | Ver comentários (9) | Favorito
Música: Kenny G - The Moment
04
Mar 13

Oz, The Great and Powerful







Baseado no romance de L. Frank Baum "The Wonderful Wizard of Oz" (1900), "Oz, the Great and Powerful" é considerado a prequela do clássico "The Wizard of Oz" de 1939 e realizado por Victor Fleming. Ambos inspirados na mesma obra, ambos com diferentes abordagens. 

Considerado um dos melhores filmes de sempre, "The Wizard of Oz" foi um marco na história cinematográfica, devido à utilização de efeitos especiais e, também, por ser um dos primeiros filmes a cores. Hoje, "Oz, the Great and Powerful", é filmado com a mais avançada tecnologia e com o que mais está na moda, o 3D.

Tanto o romance de L. Frank Baum, como o filme de Victor Fleming, arrecadaram inúmeros fãs ao longo dos anos, portanto esse será o principal público-alvo desta prequela. Os filmes de fantasia não agradam a todos, pois não contam histórias realistas. É um género que está bastante entranhado no plano cinematográfico actual e todos os anos são muitos os blockbusters que surgem nos cinemas. Uma das formas de atrair mais pessoas ao cinema, passa pelo facto de ter um elenco bem recheado, com nomes reconhecidos a nível mundial como James Franco, Rachel Weisz, Michelle Williams e Milla Kunis.

Eu sou fã de filmes de fantasia, se bem que nem todos me fascinam. Estou curiosa para assistir a este, não só pela história, mas também como pela grandiosidade dos cenários que relembram um Tim Burton, do qual eu tanto gosto. O problema poderá ser no 3D, pois nem todos os realizadores o usam da melhor forma.

Após a trilogia de "Spiderman", Sam Raimi pode ter neste filme, a oportunidade de agradar aos fãs num registo um pouco diferente e assim ser ainda mais reconhecido na indústria. Será que estará à altura de Victor Fleming e da sua obra de 1939? É um grande desafio.


Oz, The Great and Powerful chega aos cinemas portugueses esta quinta-feira.
Publicado por thesoundofawhisper às 17:36 | Comentar | Ver comentários (4) | Favorito
Música: Mariah Carey - Almost Home
28
Fev 13

...

Faladora. Orgulhosa. Sincera. Optimista. Sonhadora. Refilona. Teimosa.

 

Gosto de Cinema, Arte e Literatura. Não gosto de Política, embora seja minimamente entendida no assunto.

Gosto de filmes de terror, biográficos, musicais, de fantasia, de romances... Não gosto muito de comédias, nem de filmes de terror previsíveis.

Gosto de pessoas. Não gosto de pessoas sem personalidade.

Gosto de selecta. Não gosto de ser ingénua.

Gosto de conversar. Não gosto quando as pessoas são caladas.

Gosto de Jornalismo. Não gosto do facto de não conseguir arranjar nada nessa área.

Gosto de viajar. Gosto de Lisboa, de Paris, de Roma...

Gosto de estar informada. Não gosto de me sentir inculta.

Gosto de dormir. Não gosto que me acordem.

Gosto de cultivar amizades. Não gosto de correr atrás das pessoas que não dão valor.

Gosto de ganhar e não gosto de perder.

Gosto de ter as minhas opiniões. Não gosto quando as pessoas falam do que não sabem.

Gosto de futebol, ténis e patinagem artística. Não gosto de correr.

Gosto do mar e da areia. Gosto de acampar. Não gosto de mosquitos.

Gosto de música e de tocar clarinete. Não gosto de letras que não dizem nada.

Gosto de música clássica, rock, metal, country, pop... Não gosto de música popular, de música africana nem de hip hop.

Gosto de fotografia. Não gosto de ser fotografada.

Gosto de Sintra, da Quinta da Regaleira e do Palácio da Pena. Não gosto de lugares que não tenham nada para mostrar.

Gosto de ser citadina. Não gosto de passar muito tempo no campo.

Gosto de animais. Não gosto de pessoas que os abandonam.

Gosto do Benfica. Não gosto do Porto.

Gosto de sonhar. Não gosto que me prendam.

Gosto de ser escorpião. Não gosto que digam que é o pior signo do zodíaco.

Gosto do roxo, do vermelho e do azul. Não gosto do verde, nem do amarelo.

Gosto de rir e de chorar. Não gosto que me rotulem sem me conhecer.

Gosto de ser imprevísivel. Não gosto de me mostrar demasiado.

Gosto de pensar que tudo é possível e que o impossível só existe para nos atrasar.

Gosto de tudo e de nada.

Gosto de ser como sou e gosto de gostar de tudo isso.

 

 

Gostava de poder mudar o mundo... Mas, quem não gostaria?

 

 

Publicado por thesoundofawhisper às 12:06 | Comentar | Ver comentários (4) | Favorito
Música: Fun - We Are Young
27
Fev 13

Poesia.

Eu

 

Eu sou a que no mundo anda perdida, 
Eu sou a que na vida não tem norte, 
Sou a irmã do Sonho, e desta sorte 
Sou a crucificada ... a dolorida ... 

Sombra de névoa ténue e esvaecida, 
E que o destino amargo, triste e forte, 
Impele brutalmente para a morte! 
Alma de luto sempre incompreendida! ... 

Sou aquela que passa e ninguém vê ... 
Sou a que chamam triste sem o ser ... 
Sou a que chora sem saber porquê ... 

Sou talvez a visão que Alguém sonhou, 
Alguém que veio ao mundo pra me ver 
E que nunca na vida me encontrou! 



Florbela Espanca

Publicado por thesoundofawhisper às 14:58 | Comentar | Ver comentários (2) | Favorito
sinto-me:
Música: Yann Tiersen - Comptine d'un Autre Été